Os pais devem ser modelos positivos para os filhos

5. Então o Senhor desceu na nuvem, permaneceu ali com ele e proclamou o seu nome: o Senhor.

6. E passou diante de Moisés, proclamando: “Senhor, Senhor, Deus compassivo e misericordioso, paciente, cheio de amor e de fidelidade, que mantém o seu amor a milhares e perdoa a maldade, a rebelião e o pecado.

7. Contudo, não deixa de punir o culpado; castiga os filhos e os netos pelo pecado de seus pais, até a terceira e a quarta gerações”.

Êxodo 34:5-7

          Todos nós nascemos com uma inclinação natural para pecar. Não é difícil perceber isso. Basta observar uma criança pequena. Não é necessário ensiná-la a desafiar a autoridade de seus pais; ela faz isso naturalmente. Mas há certos pecados dos pais que se repetem na vida dos filhos. Não se trata de uma herança genética, mas desde pequenos nos espelhamos em nossos pais. Os filhos podem herdar um comportamento agressivo, violento ou podem ter dificuldade em demonstrar amor porque observaram seus pais agindo assim. É frustrante quando constatamos em nossos filhos as mesmas deficiências que reconhecemos em nós mesmos. O que fazer para preservar os filhos do comportamento errado dos pais?

      Em primeiro lugar, é preciso escapar da armadilha de procurar um culpado. Apesar de os filhos herdarem várias características, hábitos e comportamento dos pais, nem tudo é tão simples. Há pais maravilhosos com filhos problemáticos e casais desajustados com filhos equilibrados. De qualquer modo, os pais não podem permanecer estagnados, lamentando-se e culpando-se por ter errado com os filhos. É preciso parar de carregar essa culpa e deixar o passado para trás, recoberto pela graça de Deus e aguardar por dias melhores no futuro, orando e dependendo do Senhor para restaurar o relacionamento com os filhos.

      Em segundo lugar, é necessário estar atento ao desenvolvimento dos filhos desde pequenos, observando-os e valorizando as características positivas de cada um. É dever dos pais conduzir os filhos desde pequenos, observando-os e valorizando as características positivas de cada um. É dever dos pais conduzir os filhos a uma entrega pessoal ao Senhor Jesus Cristo. Quando a criança aceita jesus, ela dá o primeiro passo para permitir que o Espírito Santo trabalhe em seu coração para tornar seu espírito maleável. A criança deve ter em Jesus um amigo de todos os momentos, em quem ela pode confiar, com quem ela pode contar.

     Os pais devem se esforçar para ser um exemplo de fé cristã, para dar prioridade à sua família, reservar tempo para ela e manter uma comunicação aberta e saudável com todos os filhos. Isso terá muito valor quando eles forem adolescentes. Devem também estabelecer limites justos e coerentes para desenvolver a confiança mútua e, acima de tudo, orar pelos filhos, entregando-os diariamente ao Senhor.

     Deus é o Pai mais amoroso que existe. Ele é bondoso, misericordioso e ama muito você e sua família. Ele é o maior interessado em erradicar o que está errado em sua vida e não permitir que esses erros se perpetuem em seus filhos.

Jaime Kemp (Texto extraído da Bíblia da Família)

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s